Arquivo para meninices

repeat mode

A peleja da vez é pesquisar / encontrar / baixar / gravar um CD de músicas pra ela. O tema: bailarina. Afinal, por mais *legal* que seja a música, ninguém aguenta ouvir ad eternum no carro:

Procurando bem
Todo mundo tem pereba
Marca de bexiga ou vacina
E tem piriri, tem lombriga, tem ameba
Só a bailarina que não tem
E não tem coceira
Berruga nem frieira
Nem falta de maneira
Ela não tem

Futucando bem
Todo mundo tem piolho
Ou tem cheiro de creolina
Todo mundo tem um irmão meio zarolho
Só a bailarina que não tem
Nem unha encardida
Nem dente com comida
Nem casca de ferida
Ela não tem

Não livra ninguém
Todo mundo tem remela
Quando acorda às seis da matina
Teve escarlatina
Ou tem febre amarela
Só a bailarina que não tem
Medo de subir, gente
Medo de cair, gente
Medo de vertigem
Quem não tem

Confessando bem
Todo mundo faz pecado
Logo assim que a missa termina
Todo mundo tem um primeiro namorado
Só a bailarina que não tem
Sujo atrás da orelha
Bigode de groselha
Calcinha um pouco velha
Ela não tem

O padre também
Pode até ficar vermelho
Se o vento levanta a batina
Reparando bem, todo mundo tem pentelho
Só a bailarina que não tem
Sala sem mobília
Goteira na vasilha
Problema na família
Quem não tem

Procurando bem
Todo mundo tem…

* mas que é uma delícia ouvi-la cantar junto, isso é! *

a idade do estrupiamento

Na antesala do pediatra, fumacinhas na cabeça:

– O pediatra vai ligar pro CT* assim que ela entrar, duvido nada…

 

 

(*) Conselho Tutelar

yahooooooooo

* fotografia do belga Koen Demuynck.

musicalidade

Mas e quando ela começa a cantar, hein!? Eu batizei: a música do ‘cacá’. É só pedir: e a musiquinha do cacá, flor?! Daí ela começa… com direito a coreografia com as mãos: bate palminha, tapa os olhos, aponta pra própria palma da mão, e canta, e canta…

Cá cá cáaaaaaaaaaaa… cá cá cá cáaaaaaaaaaa

Um deleite diário. É o que faz tudo fazer sentido, enfim. A alegria de um dia cheio e conturbado. Pequenas alegrias intensas em doses regulares; diárias, o que é mais incrível! Imagina poder transbordar todo santo dia?! Uia!

as “tetês” da bebê

Ela ultimamente tem demonstrado seus dons maternais:

– troca a roupa dos “tetês”;
– dá água;
– oferece biscoito;
– leva pra escola

E ai de quem tomá-las de seus braços sem ao menos dar explicações ou não entrar na brincadeira. E eu que subestimei essa bonequinhas de feições tão humanas…